Casos confirmados de dengue sobem 37% em dez dias no Paraná

Escrito por em 27 de fevereiro de 2019

Em apenas dez dias, o Paraná confirmou 145 novos casos de dengue no Estado no ano epidemiológico iniciado em agosto de 2018 e que vai até julho deste ano. No boletim da dengue divulgado no dia 15 de fevereiro, eram 391 casos positivos no Estado. Já no boletim divulgado no dia 25, eram 536, um aumento de 37%.

Os casos autóctones (contaminação no próprio município) aumentaram de 346 para 483, espalhados em 70 municípios. Dois municípios paranaenses entraram em alerta de epidemia de dengue na última semana epidemiológica – Itambé (15ª Regional) e Moreira Sales (11ª Regional). Eles se somam a Uraí e Lupionópolis, que já estavam em situação de epidemia.

Um dos indicativos para este aumento é o resultado parcial do levantamento de infestação predial. Entre os 267 municípios que já realizaram o trabalho, a infestação piorou em 147. O que significa que mais focos de mosquitos transmissores da dengue foram encontrados nos imóveis visitados.

“A população tem um papel importantíssimo no combate à doença”, reforça a médica veterinária Ivana Belmonte, da Vigilância Ambiental. O ciclo de transmissão só vai ser interrompido se cada um fizer sua parte, cuidando de todo tipo de água parada nos quintais e dentro das casas, por menores que sejam.

A veterinária lembra ainda que o ciclo de transmissão deve se prolongar até maio, e o atual regime de chuvas complica bastante a situação, exigindo cuidado redobrado.

Sete municípios apresentaram nesta semana seus primeiros casos autóctones de dengue, o que confirma a circulação local do vírus – Santa Izabel do Oeste, Quedas do Iguaçu, Campo Mourão, Icaraíma, Guairacá, Alvorada do Sul e Bandeirantes.

Ministério da Saúde também mostra preocupação

O número de casos prováveis de dengue registrados no Brasil em janeiro deste ano mais que dobrou em comparação ao mesmo período de 2018. De acordo com o Ministério da Saúde, até o dia 2 de fevereiro, o aumento era de 149%, passando de 21.992 para 54.777 casos prováveis no País – uma incidência de 26,3 casos por 100 mil habitantes. A situação preocupa o Ministério da Saúde.

No Paraná, segundo os números apresentados pelo Ministério ontem, seria de 1.602 casos prováveis — que não significa casos confirmados. De qualquer forma os dados epidemiológicos alertam para a necessidade de intensificação das ações de eliminação dos focos do Aedes aegypti em todas as regiões.

São medidas simples a serem adotadas, porém, eficientes, como manter bem tampado tonéis, caixas e barris de água; trocar água dos vasos de planta uma vez por semana; manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo; e acondicionar pneus em locais cobertos.

 (Foto: Sesa-PR)

bemparana.com.br


Opinião dos leitores

Deixe uma resposta


Continuar lendo

Educadora 90.9

Jacarezinho

Current track

Title

Artist

     Uma Emissora da Rede Educadora de Comunicação e Evangelização.

Background